12 de set de 2012


MEMÓRIA VISUAL
    Consiste na capacidade de reter e recordar com precisão uma série de estímulos apresentados visualmente.
    Na aprendizagem, a memória visual desempenha um papel muito importante, pois permite que a criança forme uma imagem visual das palavras, o que facilita o reconhecimento rápido e instantâneo dos símbolos impressos durante a leitura.
Na escrita, permite a utilização correta da grafia, ao escrever palavras formadas por letras, cujos sons podem ser representados por duas ou mais letras diferentes, ex: o som “sa” pode ser representado tanto pela grafia / ssa/ como pela grafia / sa/.
 A escolha correta de uma ou outra grafia depende do fato da palavra a ser escrita, estar ou não retida na memória visual.
Atividades Legais

   ***Sugestões de atividades e brincadeiras que favorecem a aquisição da memória visual***
·       A compreensão de estímulos visuais (apresentar figuras simples e pedir que a criança descreva, aumentando gradativamente às dificuldades).
·       Reprodução de situações ocorridas em filmes, desenhos animados, passeios, etc.
·       Reproduzir desenhos.
·       Trabalhar com rótulos e logotipos.
·       Apresentar diferentes objetos, retirar um, indicar qual foi retirado.
·       Trabalhar com jogos de memória e de completar figuras.
·       Redescobrindo a visão;
- O que podem os olhos =
* Tudo o que veem na sala de aula;
* O que conseguem ver sem mexer os olhos;
* O que veem movimentando os olhos para a direita, para a esquerda ou movimentando a cabeça;
* O que conseguem lembrar do que viram, com os olhos fechados;
* O que veem melhor (o que está longe ou perto; quando está claro ou escuro; o que é maior ou menor).

QUEM ESTÁ NA CASINHA?
PREPARAÇÃO: Alunos sentados, tendo em destaque uma criança que ficará de olhos vendados.
DESENVOLVIMENTO: Cobrir uma mesa com um tecido, designando “CASINHA”. Ao sinal do professor uma criança deverá se deslocar de seu lugar e se esconder dentro da casinha.
O aluno que está de olhos vendados tira a venda e deverá observar os colegas para adivinhar quem está na casinha.


MEMÓRIA VISOMOTORA
    É a capacidade de reproduzir, com movimentos de partes corporais, experiências visuais anteriores.
 A memória visomotora é responsável pela eficiência da escrita e da caligrafia, pois para o traçado das letras é necessária a memorização de movimentos motores.
A criança com dificuldade visomotora, dificilmente se lembrará do traçado a ser executado para escrever as letras, quer no ditado ou na escrita espontânea.
Na cópia, estas dificuldades caracterizam-se pelo fato da criança copiar cada elemento isoladamente e, consequentemente, com lentidão para realizar a tarefa.
***Algumas sugestões de atividades e brincadeiras***
·       Apresentar modelos de desenhos ou dobraduras, retirar o modelo, e pedir para que reproduza.
·       Reprodução de movimentos com o corpo:
Levantar: 1º o braço direito
                 2º o braço esquerdo
                 3º levantar a cabeça.
·       Sequência de palmas, com diferentes intervalos;
·       Saltitar para diferentes lados;
·       Reconstrução da memória, em situações da vida diária, como por exemplo: ir às compras, à escola, a festas, à igreja...

BOLA NO BALDE  

PREPARAÇÃO: Organizar duas fileiras com o mesmo número de participantes. Cada grupo deverá ter um balde contendo 10 bolinhas cada um.
DESENVOLVIMENTO: Dado o sinal, o primeiro de cada fileira deverá arremessar as bolinhas para dentro do balde, que deverá estar posicionado à sua frente.
OBSERVAÇÃO: A brincadeira deverá ser realizada de dois em dois.
Vencerá a criança que conseguir arremessar o maior número de bolinhas para dentro do balde.

BOLA AO CESTO – envolve, Matemática
Para esta brincadeira, serão necessárias duas bolas, dois cestos ou duas caixas de papelão, em que caibam as bolas escolhidas. A classe deverá ser dividida em duas equipes, alunos em filas, sendo que as equipes, deverão estar mais ou menos distantes uma da outra. Na frente de cada equipe será traçada uma linha e, a partir dela, a mais ou menos um metro, será colocado um cesto ou caixa de papelão.
DESENVOLVIMENTO: Ao sinal do professor, o primeiro aluno de cada fila deverá posicionar-se o mais próximo possível da linha e arremessar a bola dentro do cesto.
A professora, ou o aluno que arremessou, então pega a bola e entrega para a próxima criança da fila, que deverá seguir os mesmos passos da primeira criança.
Isto será feito sucessivamente, até que todas as crianças tenham feito seu arremesso.
A equipe que tiver feito mais cestas vencerá a partida.
Cada criança ao fazer uma cesta pega uma tampinha para o final contar quantos pontos fizeram cada equipe.
OBSERVAÇÃO: Essa é uma atividade que está diretamente associada a noções de direção, sentido, localização, comparação de quantidades e que possibilita diversas explorações. A professora deve, após o jogo, levantar situações-problema.
É importante também o registro desta atividade e a socialização do mesmo. A professora ou o aluno pode registrar a atividade.


MEMÓRIA AUDITIVA
   
    É a capacidade de reter e recordar informações captadas auditivamente.
    É essa capacidade que vai permitir ao aluno fixar e reproduzir oralmente ou por escrito, as informações recebidas auditivamente, bem como fazê-lo lembrar qual os sons correspondentes aos símbolos gráficos visualizados.
    Dificuldades na memória auditiva são responsáveis por falhas na associação de símbolos gráficos (letras e números) discriminados visualmente, aos correspondentes sonoros.
    ***Algumas atividades e brincadeiras que podem auxiliar o aluno no desenvolvimento da memória auditiva ***
Brincando na sala
·       Identificar sons onomatopaicos (de animais, de objetos...).
·       Decorar músicas, poesias, versos...
·       Trabalhar com séries de sons (ex: 2 batidas de palmas, 1 batida de pé...).
·       Repetição das ideias principais de uma história, trecho lido, frases, etc...

QUEM SOU EU?

PREPARAÇÃO: Alunos sentados em seus respectivos lugares. Em destaque uma criança com os olhos vendados.
DESENVOLVIMENTO: Ao sinal do professor uma das crianças deverá aproximar-se daquela que está de olhos vendados e dizer: Quem sou eu?
A criança que está de olhos vendados deverá reconhecer o colega pela voz.

TELEFONE SEM FIO
As crianças sentadas em roda, a professora conta uma pequena história no ouvido da criança à sua direita. Esta deverá fazer a mesma coisa no ouvido da coleguinha à sua direita.
Até que a história chegue à última criança, estará “deformada”.
Assim, você mostra para as crianças como são formadas as lendas. (Hoje o dia está lindo. O sol brilha forte e os pássaros voam, bem alto).


PERCEPÇÃO TEMPORAL

    A percepção temporal relaciona-se à audição (discriminação auditiva), pois a criança precisa captar e discriminar a duração (curta – longa –média) e sucessão dos sons (fatos) que ocorrem no tempo.
    A orientação no tempo durante a realização de tarefas tem como pré-requisito a discriminação da duração e sucessão de sons, e o aluno precisa dominar determinados conceitos temporais, tais como: ontem, hoje, amanhã, dias da semana, meses, horas, estações do ano, etc.
    A ausência do pré-requisito orientação temporal pode causar dificuldades na pronúncia e na escrita de palavras, trocando a ordem das letras ou invertendo-as. Dificuldades na retenção de uma série de palavras dentro da sentença e de ideias dentro da história.

***Sugestões de atividades e brincadeiras***
·       Contar história à vista de figuras, obedecendo à sequência lógica (iniciar com duas figuras e aumentar a dificuldade gradativamente);
·       Explorar o fenômeno natural-dia (claro, tem sol...,) noite (escuro, lua, estrelas...), meio dia;
·       Planejamento, das atividades da aula, juntamente com o aluno;
·       Organizar a linha do tempo (com fatos principais de sua vida);
·       Trabalhar ritmos;
Meus aluninhos

MAMÃE POLENTA

Desenvolver a Linguagem e Percepção Temporal; 

PREPARAÇÃO: Nomear uma criança para ser a mamãe polenta. Os demais deverão ficar à sua volta, sendo nomeados os filhos.

DESENVOLVIMENTO: Realiza-se o seguinte diálogo:
-    Mamãe, o que você está fazendo?
-       Polenta!
-       Dá um pouquinho?
-       Só depois da missa!
Neste instante todos deverão simular que estão na missa rezando e uma das crianças deverá fazer de conta que comeu toda polenta que a mamãe estava fazendo.
Voltando para casa prossegue o diálogo:
-       Cadê a polenta que estava aqui?
-       O gato comeu.
-       Cadê o gato?
-       Está em cima do telhado.
-       Como eu faço pra subir?
-       Pegue a escada.
-       E se eu cair?
-       Bem feito!!!
 
Neste momento todos deverão sair correndo e a mamãe deverá pegar uma criança que será nomeada a mamãe. Assim reinicia-se a brincadeira.
OBSERVAÇÃO: Pode-se variar a brincadeira, eliminando as crianças que forem tocadas.

DANÇA CRIOULA

Desenvolver a Linguagem e Percepção Temporal;

PREPARAÇÃO: Crianças em roda de mãos dadas.
DESENVOLVIMENTO: Realizar a cantiga:
Dança crioula, que veio da Bahia.
Pegue essa criança e jogue na bacia.
A bacia é de prata arejada com sabão.
Depois de enxaguada, enxuga no roupão.
O roupão é de seda, camiseta de filó.
Roupinha de seda, pra que ficar vovó.
Bênção vovó... Bênção vovó...
OBSERVAÇÃO: Ao dizer “Pegue essa criança e jogue na bacia”, uma criança deverá ser escolhida, devendo entrar na roda. Esta será denominada a vovó. Todos deverão pedir as bênçãos a ela.

;;