25 de dez de 2010

LINGUAGEM INFANTIL

 
      As condições fundamentais para o desenvolvimento da linguagem caracterizam-se por: a capacidade da criança e a necessidade que ela sente de conquistar recursos que permitam uma interação mais efetivas e mais ampla com os outros, que dê conta de um mundo que cresce cada vez mais, além das expectativas de mudança ou crescimento que os adultos passam para ela.
      A escola, principalmente a Educação Infantil, tem sido um lugar muito produtivo para ajudar no desenvolvimento da linguagem, pois a possibilidade de relacionamento com pessoas diferentes (professores, crianças) que provocam desequilíbrio e necessidades de modificações que a criança será incentivada a conquistar. Sendo deste modo, a linguagem tende a evoluir visivelmente em razão das novas experiências que ela pode ter em variadas situações de comunicação.
      A linguagem verbal é uma forma de comunicação. É a mais complexa, mas não é a única. A comunicação é um processo evolutivo. E a evolução da linguagem tende a se acelerar com novas experiências. A criança precisa ser exigida para que se envolva, mas sempre dentro de um nível de respostas que consiga dar.
      Portanto, a linguagem está interligada com outros aspectos do desenvolvimento, que faz parte da formação da função simbólica que se torna possível pela constituição da inteligência. Deste modo, a linguagem faz parte do brinquedo e o brinquedo é um momento favorável para reforçar o uso da linguagem e seu poder de representação.

Professora Carminha

BAÚ DE IDÉIAS
CLIQUE AQUI PARA BAIXAR
Atividades para baixar  

23 de dez de 2010

O JOGO NA VISÃO DE ALGUNS TEÓRICOS

O jogo desempenha papel importante no desenvolvimento total da criança.
O brinquedo promove o crescimento espiritual, físico, mental, social e emocional da criança.
* Teoria Psicogenética de JEAN PIAGET, encara o jogo ao mesmo tempo como expressão e condição do desenvolvimento da criança. O jogo é um verdadeiro marco da evolução cognitiva da criança.
* Teoria Psicanalítica de FREUD, o jogo tem correlação com outras atitudes fantasiosas da criança e, especialmente, com o sonho. Assim, a função essencial do jogo seria reduzir as tensões nascidas das impossibilidades de realizar os desejos, mas ao contrário do sonho, o jogo está baseado numa transação constante entre os impulsos e as regras, o imaginário e o real.
* SCARF, o brinquedo é o processo educacional mais completo da mente, é um artifício engenhoso da natureza para assegurar que cada individuo adquira conhecimento e sabedoria. O brincar é espontâneo, é criativo, é uma atitude desejada e realizada por si mesmo.
* BRUNER, “brincar é um negócio sério”, é provavelmente o negócio mais sério da infância e o adulto não deveria apenas respeita-lo, como encoraja-lo e propicia-lo em todas as circunstâncias.
 * FRANK, pois de fato, “brincar é o modo como à criança aprende o que ninguém lhe pode ensinar”.
* VYGOSTSKY, brincar é fundamental para a aprendizagem da escrita e da leitura.
             Professora Carminha 
                                      
                                                                                                                       

20 de dez de 2010

O desenvolvimento da coordenação motora auxilia na escrita de palavras e na atenção.
Estas atividades se bem desenvolvidas as crianças adoram e se divertem muito, o professor deve utilizar-se da imaginação criando personagens e cenários para a realização das atividades. 

  • Exploração do jornal, observando: textura, forma, espessura, peso, informações que contém, letras, palavras, figuras...
v     Andar balançando o jornal de forma que produza som.
v     Correr, segurando o jornal com as duas mãos a cima da cabeça.
v     Correr, segurando o jornal em diversas partes do corpo: axila, peito, ombro, cabeça, etc.
v     Andar em cima de jornais dispersos pelo chão.
v     Ficar em diversas posições em cima do jornal: em pé, sentado, ajoelhado, deitado.
v     Dobrar o jornal várias vezes com os pés, sem o auxilio das mãos.
v     Andar na borda do jornal, na ponta dos pés, borda externas e internas dos pés e dos calcanhares.
v     Saltar sobre o jornal, que estará no chão, com os pés unidos e afastados (para frente, para trás, para os lados).
v     Amassar o jornal com uma das mãos, até formar uma bola, desamassar com a outra mão ou com os pés.
v     Rasgar o jornal com as mãos e com os pés, em tiras e em pedaços menores, compor com os pedaços figuras de formas diferentes, recompor a forma inicial – (análise e síntese).
v     Soprar o jornal, tentando mantê-lo no ar.
v     Lançar ao alto o jornal e bater palmas até tocar o chão.
v     Fazer dobraduras com o jornal: avião, chapéu, barco.
v     Fazer canudo com o jornal (luneta) e observar objetos solicitados pelo professor.
v     Fazer bola com o jornal e em duplas arremessar para o colega, apanhando com as duas mãos e jogando-o somente com uma mão, (lateralidade).
v     Amassar o jornal e com ao auxilio de meias, dar um nó formando uma bola.
v     Andar tocando a bola em diferentes partes do corpo, cabeça, ombro, braços, pernas.
v     Passar a bola em ao redor do corpo, tocando a cintura, quadril, pescoço, joelhos.
v     Rolar a bola no chão com uma mão e após com outra.
v     Rolar a bola com a planta dos pés.
v     Em quadrupedia, conduzir a bola rolando com a cabeça.
v     Chutar a bola com um pé determinado e depois o outro.
v     Chutar a bola em alvo determinado, pneu, caixa, entre as pernas de um colega.
v     Lançar a bola para cima e pegar com as duas mãos.
v     Lançar a bola o mais alto possível e depois o mais longe possível.
v     Lançar para cima e bater palmas e pega-la, jogar para cima e bater palmas até tocar o chão.
v     Lançar a bola de uma mão para outra.
v     Lançar girar o corpo e pega-la.
v     Lançar a bola, tocar a mão no chão e pega-la.
v     Lançar a bola para o colega estando de costas para ele.
v     Em duplas dançar segurando a bola com a testa, bochecha, queixo, peito, barriga, coxa, joelho, canela.
v     Lançar a bola entre os braços cruzados do colega.
v     Lançar a bola ao colega que deve pular e pega-la no ar.
v     Saltitar com a bola presa aos pés e após entre os joelhos.

Lateralidade *BOLAS DE BORRACHA

- Quicar a bola com a mão direita-esquerda, parado ou em movimento;
- Quicar a bola passando da mão esquerda par a direita em seqüência, parado ouem movimento;
- Quicar a bola caminhando, saltitando e correndo pelo espaço disponível;
- Quicar a bola passando por entre a perna esquerda – direita, parado ou em movimento;
- Quicar a bola sobre linhas ou figuras, desenhadas no solo; (caminhando, correndo);
- Quicar a bola por entre obstáculos dispostos no solo;
- Dois a dois – arremessar a bola com uma mão e recebe-la com as duas;
- Arremessar com as duas mãos, sobre a cabeça;
- Arremessar com a mão direita e receber com a esquerda, (vice-versa);
- Arremessar a bola por trás do corpo, (uma mão);
- Lançar a bola em um alvo;
- Em colunas: passar a bola por sobre a cabeça, (competição);
- Em colunas: receber a bola com as duas mãos sobre a cabeça e recebe-la por entre as pernas, (competição);
- Em colunas: dividir a turma em 3 colunas, os primeiros de cada coluna saem quicando a bola a uma distância pré determinada, contorna um objeto, retorna, entrega a bola ao seguinte e assim, sucessivamente, a coluna que termina primeiro é a vencedora;

6 de dez de 2010

Percepções *ATIVIDADES COM BALÕES

  • Distribuir um balão para cada aluno;
  • Manusear o balão, esticando como elástico;
  • Inflar o balão; (bem pouquinho)
  • Esticar a boca do balão, emitindo vários sons;
  • Dividir a turma, dar a cada grupo um tipo de som, fazer uma orquestra com os diferentes sons;
  • Inflar mais o balão, sem amarrar a boca, soltá-lo para cima;
  • Inflar o balão, amarrar a boca, trabalhar tocando o balão para cima com a mão direita, esquerda em movimento ou parado;
  • Movimentar-se tocando o balão da mão direita par a esquerda;
  • Formar grupos com as cores iguais;
  • Formar grupos com 2 ou mais cores;
  • Tocar o balão com a cabeça, ombros, braços, joelhos e pés;
  • Executar vários movimentos coordenados – os alunos criam os movimentos, usando os balões, (parados ou em movimento);
  • Jogo: sentados em círculo, bem juntinhos, lançar os balões para cima, não deixa-lo tocar no solo;  
  • Colocar os balões todos juntos e tentar estourá-los sentando sobre os mesmos;

Esquema Corporal *SAQUINHO DE AREIA

Saquinhos de areia de 10 x 15cm.
- Explorar livremente os saquinhos de areia;
- Caminhar com o saquinho na palma da mão;
- Correr com o saquinho na palma da mão, cabeça e depois no pé;
- Caminhar com o saquinho em cima do pé, depois do outro;
- Caminhar com o saquinho nas costas;
- Caminhar com o saquinho na cabeça;
- Lançar e pegar o saquinho;
- Prender o saquinho entre os joelhos, tornozelos e caminhar;
- Corrida de estafeta com o saquinho;
- Dançar com o saquinho preso na testa do colega;
- Caminhar com o saquinho preso ombro a ombro com o colega;
- Dois a dois, jogar o saquinho para cima, bater palmas, apanhá-lo e passá-lo para o colega;
- Jogo em grupo: cantar uma música passando o saquinho, quando a música parar, aquele que estiver com o saquinho na mão, paga uma prenda. (Construtiva- ex: pular 5x);
- Criar: em grupos de 3 alunos, criar atividades com os saquinhos para os outros grupos executarem as atividades;

5 de dez de 2010

Minha participação no Seminário de Educação Inclusiva em São Borja,
Terra dos Presidentes Getúlio Vargas e João Goulart.

                                                                                                                                   
                                                                                                          Eu 
      
Os seminários têm uma importância muito significativa para a formação continuada de educadores, pois eles nos trazem sempre novas perspectivas em relação às práticas pedagógicas, é onde ganhamos uma visão mais ampla em relação a que rumo tomar diante das adversidades que surgem na Educação atual. 

Esquema Corporal * BANCO SUECO


Se deslocar em cima do banco:
- rastejando;
- pulando de um lado para o outro;
- de cócoras;
- de joelhos;
- cavalinho;
- brincar de estátua em cima do banco;
- trenzinho;
- desfilar em cima do banco;
- caminhar dois a dois;
- caminhar com os braços abertos;
- caminhar nas pontas dos pés;
- caminhar nos calcanhares;
- caminhar nas bordas internas e externas dos pés;
- caminhar batendo palmas;
- caminhar com um pé no banco e outro no chão;
- caminhar, um aluno em cima do banco de mãos dadas com outro no chão;
- deslocar-se engatinhando;
- deslocar-se de lado como caranguejo;
- deslocar-se num pé só (outro);



Esquema Corporal *CAIXA DE PAPELÃO

ATIVIDADES:
- Carregar a caixa: na cabeça, nos ombros, nas costas, embaixo do braço, engatinhar com a caixa nas costas;
- Correr em ziguezague entre as caixas;
- Pular para dentro e para fora das caixas;
- Correr livremente ao sinal: pular dentro de uma caixa;
- Por um pé na caixa (depois o outro);
- Ficar de cócoras dentro da caixa;
- Colocar somente a cabeça na caixa;
- Ordenar as caixas de maior para menor e ao inverso, pular sobre as caixas;
- Ordenar as caixas: em linha reta, sinuosa, curva, em círculo, formando figuras geométricas;
- Entrar na caixa para que um colega empurre;
- Brincar de esconder com as caixas;
- Patinar com as caixas nos pés;
- Rolar dentro da caixa (fundo da caixa aberta);

;;